Contribuições da SDTIBM para o Desenvolvimento Turístico na Boa Vista

O planeamento e a infraestruturação são fatores decisivos na construção e promoção dos destinos turísticos e na atração de investimentos.

Assim, a SDTIBM, não obstante a missão que lhe foi atribuída estar focalizada no planeamento, gestão e promoção das Zonas de Desenvolvimento Turístico Integrado (ZDTI) das ilhas da Boa Vista e Maio, complementando, deste modo, o papel reservado a outras instituições públicas, tem dado um contributo decisivo para a qualificação das referidas ilhas, particularmente, no que se refere ao planeamento, infraestruturação e requalificação urbana, realizados até à data, conforme demonstra o quadro que se segue.

Principais investimentos realizados na ilha da Boa Vista (ECV)

Rubrica Orçamento Peso
Estudos e planos 198.652.762 6%
Infraestruturas 2.251.306.609 67%
Requalificação urbana 549.251.122 16%
AEB (60% do capital social) 360.511.312 11%
Total 3.359.721.805 100%

Na rubrica “Estudos e Planos”, importa destacar (i) o Plano Diretor Municipal da Boa Vista (PDU), (ii) os Planos de Ordenamento Turístico (POT) das três ZDTI da Boa Vista, que lhes acrescentam valor e faz delas destinos ideais para investimentos turísticos seguros, criteriosos e previsíveis do ponto de vista do cumprimento dos prazos; (iii) o Plano de Desenvolvimento Urbano de Sal Rei e (iiii) o Projeto da Rede de Saneamento de Sal Rei.

No domínio das infraestruturas, são de realçar a construção da Via Estruturante da Boa Vista (Sal Rei – Lacacão), a infraestruração de Lacacão; a Via de Ligação à Povoação Velha e a Estrada de Ligação às unidades hoteleiras de Chave.

requalificação do Largo de Santa Isabel e da frente marítima de Sal-Rei, sendo obras relevantes da Câmara Municipal da Boa Vista no domínio da requalificação urbana, contam, também, com o financiamento da SDTIBM.

O investimento feito pela SDTIBM na AEB visa, essencialmente, (i) conferir maior eficiência e eficácia à gestão dos recursos, (ii) reforçar a capacidade de produção e distribuição de energia e água, assim como, a capacidade de recolha, tratamento e aproveitamento de águas residuais, na Boa Vista; (iii) melhorar, substancialmente, a qualidade de vida da população e a qualidade dos serviços prestados aos operadores económicos; e (iiii) assegurar que os investimentos realizados nos setores de água, energia e saneamento sejam suficientes no que refere à quantidade e à qualidade, e que possam responder, eficazmente e em tempo útil,  à procura gerada pelos investimentos turísticos e de outra natureza, realizados na ilha, bem como, acautelar as necessidades suplementares geradas pelo aumento demográfico induzidos pelos investimentos.